Em quatro meses do Censo Agro, mais de 3,1 milhões de estabelecimentos agropecuários receberam a visita dos recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número corresponde a 60,4% do total previsto para visitas até fevereiro, cuja meta é de 5 milhões.

Entre os estados brasileiros, o Censo Agro está mais adiantado no Amapá, com progresso de 204,1% (mais estabelecimentos que o estimado), seguido por Distrito Federal (109,3%), Roraima (83,8%) e Espírito Santo (76,8%).

Os dados do levantamento, que começou em outubro, vão ajudar na elaboração de novas políticas públicas para o setor por meio do registro dos produtores agropecuários. Eles são coletados por meio dos Dispositivos Móveis de Coleta (DMCs), semelhantes a smartphones comuns. Não são mais utilizados formulários de papel, os questionários são digitais.

Deixe seu comentário