A paralisação ocorreu somente no Centro de Distribuição dos Correios

Entregas ficaram paralisadas durante a segunda-feira

Servidores do Centro de Distribuição dos Correios de Montenegro voltam a trabalhar normalmente hoje. Os funcionários interromperam suas atividades durante o dia de ontem, mas optaram em não dar sequência à greve. A iniciativa é um gesto de apoio à mobilização estabelecida no restante do país.
De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), os trabalhadores são contra mudanças no plano de saúde da empresa, que prevêem o pagamento das mensalidades pelos funcionários e a retirada de dependentes dos contratos.

Em Montenegro, cerca de 60% do efetivo do Centro de Distribuição não trabalhou durante a segunda-feira. Já nesta terça as atividades retornam à rotina. Segundo o delegado sindical Adelson Andrade, a decisão foi tomada em respeito aos cidadãos que já estão sofrendo as consequências das entregas em atraso.

Na agência dos Correios de Montenegro, não houve paralisação dos serviços.

Segundo a Fentect, a mobilização nacional da categoria foi aprovada em assembleias dos sindicatos. Entre outras reivindicações, os trabalhadores são contra as alterações no Plano de Cargos, Carreiras e Salários; a terceirização na área de tratamento; a privatização da estatal; a suspensão das férias dos trabalhadores; a extinção do diferencial de mercado e a redução do salário da área administrativa.

Além disso, entre as demandas da categoria, estão a contratação de novos funcionários por meio de concurso público, a segurança nos Correios e o fim dos planos de demissão. No Centro de Distribuição de Montenegro, o efetivo atual é de 23 servidores, quando deveriam ser 27.

A federação também é contra a extinção e terceirização do cargo de operador de triagem e transbordo, “importante ao movimento do fluxo postal interno”. “Para piorar, a empresa também anunciou o fechamento de mais de 2.500 agências próprias, por todo o Brasil”, diz a Fentect.

Deixe seu comentário