Acesso ao local será restrito até o final da audiência

Nesta sexta-feira, 13, o Fórum e o Ministério Público de Montenegro estão fechados para o público externo em função de uma audiência com 36 réus na Operação Fênix, 20 presos, alguns considerados de alta periculosidade. Apenas pessoas com autorização terão acesso à rua Amauri Daudt Lampert, no bairro Senai, onde fica a sede das instituições. Polícia Civil e Brigada Militar dão apoio na segurança do local.

A maior operação policial do Estado no ano de 2016, com emprego de 750 policiais, a Operação desenvolvida em conjunto pela 1ª Delegacia de Polícia (DP) de Montenegro, Delegacia de Polícia Regional (DPR) do Vale do Caí, 1ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico (DIN), Departamento de Polícia do Interior (DPI) e Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), resultou em 38 prisões e a apreensão de 10 mil sementes de maconha, 25 pés da mesma planta, 2 quilos de maconha prensada, uma pistola e três armas longas.

A ação iniciou a partir a investigação do assassinato de Renilda Silva Rodrigues, ocorrido na travessa José Pedro Steigleder, em outubro de 2015. O crime teve relação com o tráfico.

A operação teve como base a Central de Polícia do Vale do Caí, depois do contingente deixar a Academia de Polícia Civil, em Porto Alegre, nas primeiras horas da manhã. Os mandados de busca e apreensão ocorreram em Montenegro, Porto Alegre, Novo Hamburgo, Triunfo, Maratá, Feliz, Sapiranga, Brochier, Capela de Santana e Estância Velha. A ação contou com o suporte da Divisão de Apoio Aéreo, que sobrevoou a área e acompanhou o trabalho das equipes com o helicóptero da Polícia Civil, e dos cães farejadores do Denarc.

 

Deixe seu comentário