JOVENS ficaram entusiasmados e atentos com as falas dos policiais

Meninos e meninas da Casa de Acolhimento Menino Jesus de Praga visitaram local nessa quarta-feira. A tarde teve uma diversificada programação

Quinze adolescentes da Casa de Acolhimento Menino Jesus de Praga tiveram uma tarde especial nessa quarta-feira, dia 11. Eles foram recebidos na Central de Polícia do Vale do Caí. Além de promover a integração da instituição com a comunidade, o evento representou uma celebração ao Dia das Crianças.

Os meninos e meninas de 12 a 17 anos conheceram a Delegacia Regional, a Delegacia de Polícia de Pronto-atendimento (DPPA) e Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), todas integrantes da Central de Polícia. Também conversaram muito com os delegados e demais agentes sobre a rotina dos policiais.

TEVE demonstração do trabalho do Simba, um cão farejador de drogas

A tarde teve, ainda, exposição dos equipamentos utilizados pelos agentes. Os visitantes experimentaram coletes a prova de balas e conferiram como funciona o uso das algemas, entre outras atividades. Além disso, entraram em uma viatura (inclusive ligaram o giroflex) e acompanharam uma demonstração do trabalho do Simba, um cão farejador de drogas. Os adolescentes também confraternizaram com os anfitriões em um lanche com cachorro-quente, bolo e refrigerante. “Eu estou achando muito bom porque tem várias salas interessantes e coisas importantes para conhecermos na Delegacia”, ressaltou Guilherme, de 12 anos.

Logo na recepção, o delegado regional Marcelo Farias Pereira destacou como principal objetivo do encontro à prevenção ao uso de drogas e à criminalidade. Também incentivou o interesse pelos livros e cadernos. “Foquem nos estudos para quem sabe um dia virem trabalhar aqui conosco”, sublinhou.

A Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) foi parceira na realização do evento. O diretor da Penitenciária Modulada de Montenegro, Loivo Machado, assim com o delegado Marcelo, também fez um alerta importante. “Vocês não têm noção do que é ser cerceado da liberdade, viver com cinco pessoas num espaço para capacidade para duas”, disse.

Titular da DPPA, o delegado Eduardo de Azeredo Coutinho, ressaltou o fato de a visita permitir que os adolescentes enxerguem a Polícia como aliada e não como inimigo, algo frequente nas periferias. Lembrou que o lema da instituição é “Servir e proteger”. “A visita é importante principalmente para eles saberem que a Polícia Civil deve ser vista como um amparo”, reforçou.

Casa recebe 26 pessoas
Casa de Acolhimento Menino Jesus de Praga abriga, atualmente, 26 meninos e meninas com idade de 0 a 18 anos. A instituição se mantém com verba do poder público, mas principalmente com a doação da comunidade e com a parceria com os clubes de serviço. Quem desejar colaborar ou mesmo trabalhar como voluntário no local pode entrar em contato pelos telefones (51) 3632-2544 ou 3649-3109.

A coordenadora da Casa, Rosângela Flores da Rosa, se mostrou satisfeita e agradecida pela acolhida na Central. “A Polícia Civil faz parte da rede de proteção a crianças e adolescentes. A nossa porta está sempre aberta para fazermos esse trabalho unificado contra a drogadição e a criminalidade”, reforçou.

Deixe seu comentário