Foto: Lucas Figueiredo / divulgação CBF

É impossível falar de Copa do Mundo e não lembrar da Seleção Brasileira. Maior campeão do torneio (cinco títulos), o Brasil chega à Rússia como um dos grandes favoritos a conquistar o título em 2018. O grande maestro da orquestra verde e amarela é o técnico Tite, principal esperança de muitos brasileiros para trazer o hexa no Mundial deste ano.

Depois do vexame histórico na Copa de 2014 sob o comando de Felipão, dos fiascos com Dunga na Copa América e nas Eliminatórias, Tite assumiu o comando da Seleção no segundo semestre de 2016 e recolocou o Brasil em seu devido lugar. O treinador deu uma identidade para a Seleção e fez todos jogarem em alto nível. Nas primeiras rodadas das Eliminatórias, a vaga para a Copa era tratada com pessimismo por muitos. Com Tite, a classificação veio com grande antecedência.

Nascido em Caxias do Sul, o treinador de 56 anos fez história por Grêmio, Inter e Corinthians, e agora quer dar ao Brasil o sexto título mundial.

Primeiro Mundial teve apenas 13 seleções
Vencida pelo Uruguai, país anfitrião, a primeira edição da Copa do Mundo, disputada em 1930, contou com apenas 13 seleções. A final foi realizada em Montevidéu, entre duas equipes sul-americanas: Argentina e o Uruguai. Em um jogo de duas viradas, os donos da casa marcaram três vezes no segundo tempo da disputa, fizeram 4 a 2 sobre os “hermanos” e conquistaram a primeira Copa do Mundo da história.

Em solo europeu, domínio da Azzurra
As Copas de 1934 e 1938 ocorreram na Itália e na França, respectivamente, e tiveram 16 seleções, três a mais do que na primeira edição. Disputados no continente europeu, as duas Copas tiveram domínio italiano, que levantou a taça nas duas oportunidades. Ausente na primeira edição do torneio, a Itália derrotou a Tchecoslováquia por 2 a 1 na prorrogação na decisão em 1934, e superou a Hungria por 4 a 2 na final da Copa de 1938.

Curiosidades:
Em 1930, alguns países se recusaram a participar do Mundial por razões financeiras e administrativas. Os finalistas chegaram à decisão sem grandes dificuldades. Nas semifinais, uruguaios e argentinos golearam seus adversários, e curiosamente pelo mesmo placar. A Argentina fez 6 a 1 nos Estados Unidos, e o Uruguai aplicou 6 a 1 na Iugoslávia.

uPara o Mundial realizado na Itália, em 1934, as eliminatórias foram implementadas, a fim de reduzir pela metade (na época) o número de equipes participantes. Essa etapa caracterizou a fase preliminar da Copa do Mundo.

Compartilhar

Deixe seu comentário