A liturgia deste domingo celebra a manifestação de Jesus a todos os homens… Ele é uma “luz” que se acende na noite do mundo e atrai a si todos os povos da terra. Cumprindo o projeto libertador que o Pai nos queria oferecer, essa “luz” encarnou na nossa história, iluminou os caminhos dos homens, conduziu-os ao encontro da salvação, da vida definitiva.
A primeira leitura anuncia a chegada da luz salvadora de Jahweh, que transfigurará Jerusalém e que atrairá à cidade de Deus povos de todo o mundo.
No Evangelho, vemos a concretização dessa promessa: ao encontro de Jesus vêm os “magos” do oriente, representantes de todos os povos da terra… Atentos aos sinais da chegada do Messias, procuram-no com esperança até O encontrar, reconhecem n’Ele a “salvação de Deus” e aceitam-no como “o Senhor”. A salvação rejeitada pelos habitantes de Jerusalém torna-se agora um dom que Deus oferece a todos os homens, sem exceção. A segunda leitura apresenta o projeto salvador de Deus como uma realidade que vai atingir a toda a humanidade, juntando judeus e pagãos numa mesma comunidade de irmãos – a comunidade de Jesus.
Tendo em mente o evangelho (Mt 2,1-12), meditemos nas atitudes das várias personagens que Mateus nos apresenta em confronto com Jesus: os “magos”, Herodes, os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo… Diante de Jesus, o libertador enviado por Deus, estes distintos personagens assumem atitudes diversas, que vão desde a adoração (os “magos”), até à rejeição total (Herodes), passando pela indiferença (os sacerdotes e os escribas: nenhum deles se preocupou em ir ao encontro desse Messias que eles conheciam bem dos textos sagrados). Identificamo-nos com algum destes grupos? Não é fácil “conhecer as Escrituras”, como profissionais da religião e, depois, deixar que as propostas e os valores de Jesus nos passem ao lado?
Os “magos” são apresentados como os “homens dos sinais”, que sabem ver na “estrela” o sinal da chegada da libertação… Somos pessoas atentas aos “sinais” – isto é, somos capazes de ler os acontecimentos da nossa história e da nossa vida à luz de Deus? Procuramos perceber nos “sinais” que aparecem no nosso caminho a vontade de Deus?
Impressiona também, no relato de Mateus, a “desinstalação” dos “magos”: viram a “estrela”, deixaram tudo, arriscaram tudo e vieram procurar Jesus. Somos capazes da mesma atitude de desinstalação, ou estamos demasiado agarrados ao nosso sofá, ao nosso colchão especial, à nossa televisão, à nossa aparelhagem, ao nosso computador? Somos capazes de deixar tudo para responder aos apelos que Jesus nos faz através dos irmãos?
Os “magos” representam os homens de todo o mundo que vão ao encontro de Cristo, que acolhem a proposta libertadora que Ele traz e que se prostram diante d’Ele. É a imagem da Igreja – essa família de irmãos, constituída por gente de muitas cores e origens étnicas, que aderem a Jesus e que O reconhecem como o seu Senhor.

Pe. Diego Knecht – pároco

PROGRAMAÇÃO

05.01.2018 –Sexta-feira
18h- Programa da Ave-Maria na Rádio América
18h30 – Missa na Catedral
06.01.2018- Sábado
17h- Missa na Catedral
18h-Programa da Ave-Maria na Rádio América
19h30- Missa de Kerb e Culto, após janta e baile na Sociedade em Santos Reis
20h- Casamento na Comunidade Na.Sra dos Navegantes de Cassiano e Regiane
07.01.2018- Domingo
07h- Missana Catedral
09h- Missana Catedral com batizados
19h-Missana Catedral
08.01.2018 – Segunda-feira
18h-Programa da Ave-Maria na Rádio América
09.01.2018 – Terça-feira
18h- Programa da Ave-Maria na Rádio América
18h30 – Missa na Catedral com benção da saúde
10.01.2018-Quarta-feira
18h- Programa da Ave-Maria na Rádio América
18h30- Missa na Catedral
19h30 – Benção do Santíssimo na Catedral
20h- Encontro de Oração da R.C.C.na Catedral
11.01.2018– Quinta-feira
18h- Programa da Ave-Maria na Rádio América
18h30- Missa na Catedral

Compartilhar

Deixe seu comentário