A liturgia desse domingo nos colocará diante da realidade profética. No batismo, somos configurados na tríplice missão de Jesus, isto é, sacerdote, profeta e rei. E, uma delas, a de ser profeta, fica bem ressaltada na Palavra de Deus que meditaremos nesta liturgia.
O que é ser profeta? Esta experiência que acompanha os cristãos não é de ser um “visionário”, alguém que prevê o futuro com profecias “mágicas”, mas é ser escolhido e enviado por Deus para exercer uma missão orientada pelo Senhor. O interessante é que o profeta não se torna autônomo, no sentido de proferir o que deseja, que lhe agrada, ou aquilo que os ouvintes desejam escutar, mas é alguém imbuído do Espírito de Deus para falar das coisas a partir do Senhor.
Sabe-se de antemão que isto sugere igualmente rejeições, pois a Palavra da verdade, pronunciada com amor, coragem e sinceridade, torna-se como que “flecha” no coração do povo. E nem todos estão aptos ou dispostos para ouvi-la; logo, o profeta será um personagem rejeitado e questionado, tendo que encontrar a força, a missão no próprio Deus que estimula, fortalece e reitera: “é preciso anunciar a verdade”.
Talvez estejamos numa realidade em que muitos se fecham ou são indiferentes à Palavra de Deus. Contudo, é bom ter presente que a mesma nunca fora totalmente aceita pelo povo. A profecia de Ezequiel nos conduzirá a perceber que já séculos antes de Cristo houve uma grande rejeição ao projeto do Senhor. Inclusive o povo será chamado “de raça de rebeldes”, aqueles que rejeitam a verdade para continuar vivendo a partir dos seus princípios e desejos.
Contudo, é preciso ter claro que jamais podemos omitir a verdade de Deus para a humanidade. Tendo clareza que seremos rejeitados por muitos, a começar pela própria família ou conterrâneos, somos chamados por Deus e enviados por Ele a mostrar ao mundo e ao ser humano a sua identidade plena e verdadeira, a qual brota do encontro com a vontade de Deus.
Assim sendo, com coragem e muita fé, movidos pelo Espírito do Senhor, mostremos ao mundo aquilo que é a plenitude do ser humano, isto é, a comunhão com a Palavra de Deus, na qual encontramos a luz que ilumina todo nosso ser e nossa história.
Pe. Ricardo Nienov – Pároco

PROGRAMAÇÃO:
05/07 – 14h – “tarde dos idosos” no salão paroquial
19h – missa na comunidade 05 de Maio
06/07 – 17h – adoração ao santíssimo
18h – missa 1ª sexta-feira do mês – Timbaúva
19h30 – missa na comunidade Espírito Santo – Passo da Serra
20h – reunião da Comissão paroquial – IVC
07/07 – 8h30 – reunião da pastoral do dízimo
9h30 – reunião e ensaio de cantos com o Prof. Adriano Trindade
15h30 – missa na comunidade Três Santos Mártires – Passo da Amora
16h30 – encontro do CLJ
17h – missa na comunidade São Pedro – Potreiro Grande
17h – encontro dos coroinhas no salão paroquial
18h – celebração de bodas de ouro de Homero e Cecília – Tanac
19h – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva c/ rito de admissão dos crismandos – 2ª etapa
08/07 – 8h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10h – missa na comunidade Santo Antônio – Aeroclube c/ entrega do terços às crianças da 1ª eucaristia – 1ª etapa e rito de admissão dos crismandos – 2ª etapa
10h – missa na comunidade Menino Jesus de Praga – Trilhos
11h – celebração na comunidade CRER
19h – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva c/ entrega do terço às crianças da 1ª eucaristia – 1ª etapa
09/07 – 18h30 – preparação da liturgia do fim de semana
10/07 – 19h – missa na comunidade Sagrado Coração de Jesus – tanac
19h30 – reunião da pastoral do batismo
11/07 – 19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva

Deixe seu comentário