Terminado o “Tempo Pascal”, voltamos ao tempo comum, neste em que vamos acompanhando os passos de Jesus, deixando-nos convidar para sermos configurados sempre mais ao nosso mestre e Senhor.
Neste domingo, a Igreja nos convida a celebrarmos a Santíssima Trindade, o grande mistério de Deus, numa unidade perfeita, a qual chamamos de “comunidade de amor”. Compreender o mistério de um Deus uno e trino não é uma questão de racionalidade, mas de acolhida ao Deus que se revela e manifesta de diferentes modos na história. Deus Pai, Filho e Espírito Santo, o mesmo Deus que oferece à humanidade todo seu amor, criando, salvando e santificando, a fim de participarmos de sua glória e seu amor.
Quando compreendemos o nosso Deus como comunhão, compreenderemos igualmente a nossa fé como sendo trinitária, logo, uma fé vivida e experienciada em comunidade. A Trindade celebrada e vivida é a possibilidade de superarmos o individualismo e o intimismo que se vive na atualidade, inclusive na religiosidade. Basta-me o eu, como manifestação de crença, onde o outro não faz parte do meu horizonte de fé e caridade. Vive-se o eu e deus, sem abertura para o outro como realidade concreta do meu crer.
Quando escutamos: “eu rezo sozinho”, estamos lidando com o contrário daquilo que o mistério da trindade nos sugere, pois a partir dessa forma de crer em Deus, cremos que a fé se forma e sustenta em comunhão, tanto com Deus quanto com os irmãos. Desse modo, faz-se necessário rever nosso jeito de crer, pois vivemos como rezamos e rezamos como cremos. Se continuarmos crendo num deus solitário, sozinho, sem comunhão, continuaremos expressando nossa fé também sem comunidade, pois pouco ou nada significará para nós vivermos a experiência fundamental da comunhão.
Portanto, sejamos defensores e construtores da comunidade. não nos isola e afasta dos outros, ao contrário, nos aproxima ainda mais dos irmãos, numa perspectiva de comunhão a partir da fé professada num Deus uno e trino,envolvido com a história humana num profundo mistério de amor.
Pe. Ricardo Nienov – Pároco
Programação:

24/05 – 14h – cáritas no salão paroquial
19h – missa na associação do bairro Municipal
19h30 – missa no bairro Estação – Na escola
19h30 – escola vivencial na igreja São Pedro e São Paulo: Tema: o jovem na comunidade
25/05 – 16h – missa na “Casa de Amparo – Mão de Deus”
19h – missa na comunidade N. Sra. Aparecida – Muda Boi
20h – reunião da Comissão Paroquial da IVC
26/05 – 17h – missa na comunidade São Pedro – Potreiro Grande
18h – missa na comunidade N. Sra. Aparecida – Assentamento
19h – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva c/ entrega da cruz para os crismandos – 1ª etapa.
19h30 – casamento de Márcio e Patrícia – Tanac
27/05 – 8h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva c/ batizados
10h – missa na comunidade Sto Antônio – Aeroclube c/ entrega da Palavra de Deus
10h – missa na comunidade Menino Jesus de Praga – Trilhos c/ entrega da P. de Deus
10h30 – missa na comunidade Santa Rita c/ festa da comunidade
15h – ordenação diaconal de Neilor Schuster – Salvador do Sul
19h – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva c/ entrega do creio p/ as crianças da eucaristia – 2ª etapa.
29/05 – 19h – missa na comunidade Sagrado Coração de Jesus – Tanac
Inscrições para a catequese de crisma (quem faz 12 anos em 2018) e de adultos (16 anos ou mais) estão abertas até o fim do mês de maio na secretaria paroquial.

Deixe seu comentário