Neste domingo, a Igreja celebra a solenidade da “Epifania do Senhor”, ou a manifestação de Deus. Uma festa em plena sintonia com o Natal, ou a outra face do mesmo mistério. Se no Natal Jesus nasce, aqui é reconhecido como “rei dos judeus e de todas as nações”.
“Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer”? Esta é a pergunta desconcertante que os magos fazem a Herodes. O rei sente seu poder ameaçado, pois um novo rei está por vir. A consulta que os magos realizam desconcerta por completo as ambições do poder vigente. Pode-se afirmar que, desse modo, Jesus se torna um incômodo às pretensões ambiciosas do poder humano. Será que ainda hoje não percebemos o mesmo em nossa sociedade? A modernidade instituiu um poder sobre o povo marcado pela imposição e tirania de valores, que procuram, pelo consumo desenfreado, oferecer ao povo a felicidade plena.
Dentro dessa dinâmica de poder, Jesus oferece uma nova proposta, um poder revelado a partir do amor. Como afirma o teólogo Moltmann: “o poder de Deus é o amor”. O mesmo percebemos na opção feita por Deus desde o nascimento, onde não escolhe os poderosos e os recintos imponentes, mas opta pela simplicidade despojada do presépio. Neste inócuo lugar, a humanidade inteira contempla a salvação. Há uma universalidade que se apresenta, na qual Jesus não veio salvar um povo, mas o universo todo. Por isso, cantaremos: “as nações de toda a terra, hão de adorar-vos ó Senhor”.
A partir dessa festa, quando reconhecemos no menino o Salvador, somos convidados a rever nossos princípios, conceitos e caminhos. Guiados pela estrela, aqui poderíamos olhar com tranquilidade para a Palavra de Deus, como luz a iluminar, os magos voltam por outro caminho. Vemos que a estrela mostra-nos novas possibilidades, onde somos conduzidos pelo poder divino, aquele que aponta o caminho do amor e não mais o caminho de Herodes, pelo qual se espalha a violência, a imposição e o poder opressor contra os mais fracos.
Desse modo, deixemo-nos guiar por Cristo, luz das nações, onde contemplamos, neste grande mistério, o poder que se faz amor. Cremos no Deus Todo Poderoso, mas tão somente poderoso no jeito e na forma de amar. Jamais, em nome de Deus, podemos compactuar com as realidades que impõem sobre a humanidade um pesado jugo de dor e sofrimento.
Ser de Deus é deixar-se guiar pela palavra de Deus, na qual encontramos a fonte inesgotável do amor que Deus derrama sobre nós. Com os magos, adoremos o Cristo, nosso Salvador.
Pe. Ricardo Nienov – Pároco

Programação:

06/01 – 15h30 – missa na comunidade Três Santos Mártires – Passo da Amora
17h – missa na comunidade São Pedro – Potreiro Grande
19h – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
07/01 – 8h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10h – missa na comunidade Santo Antônio – Aeroclube
10h – missa na comunidade N. Sra. da Glória – Germano Henke
19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10/01 – 19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva

PROCISSÃO EM HONRA A NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES: estamos resgatando, aos poucos, a tradicional procissão em honra a Navegantes. Reiniciamos em 2017 e queremos dar continuidade em 2018. Abaixo os detalhes:
Quando? Dia 02 de fevereiro, sexta-feira
Horário? Saída da procissão às 19h30 e missa logo em seguida
Local: recepção da imagem na frente da Câmara de Vereadores e a missa na igreja da Tanac

INSCRIÇÕES DA CATEQUESE 1ª EUCARISTIA – estão abertas as inscrições para a catequese de 1ª eucaristia. Vejamos os detalhes:
Pré-inscrição – sábados pela manhã na secretaria paroquial com os pais ou responsável
Idade – a criança deverá completar 10 anos em 2018
Término da inscrição – 31 de março de 2018 ereadores e a missa na igreja da Tanac

Deixe seu comentário