Deus é Amor. Esta é a definição básica de São João sobre a essência de Deus. Dele pouco ou nada podemos falar, mas temos a firme convicção que da sua natureza só brota a infinita bondade e a misericórdia para com a humanidade e todo o mundo.
Porém, a grande “crise” ou desapontamento do povo em relação à bondade infinita de Deus é o sofrimento, a cruz, a morte ou as situações de aflição pelas quais passa o ser humano. Como compreender que “Deus é Amor” se em muitos momentos este parece distante e até mesmo ausente de nossa história? A razão humana não consegue compreender essa dimensão da existência e da fé, pois compreendemos Deus dentro da lógica das coisas boas, agradáveis e felizes da vida.
Como, portanto, haveremos de entender Deus e o seu amor nas dificuldades da vida? O evangelho desse domingo nos mostrará que o amor de Deus pelo mundo é tão grande que lhe deu o Seu Filho único. O Pai, de infinita misericórdia, não poupou nem mesmo o Filho para oferecer ao mundo à salvação. É a oferta do amor máximo, onde percebemos que o verdadeiro amor é aquele que não guarda nada para si, mas que oferece tudo para que o outro tenha mais vida.
Deus não é poderoso na imposição ou na resolução de todos os problemas humanos, mas é poderoso no amor da cruz. Em outras palavras, “o poder de Deus é o amor”. É um amor salvador, capaz de dar vida eterna para todos que nele crerem. Crer em Deus é uma escolha, logo, Deus não condena ninguém, mas é a própria liberdade que pode condenar, pois quem não crer no Filho do Homem já está condenado, nos diz o evangelista.
Crer em Jesus não é apenas dizer “eu creio”, mas é acolher sua proposta de vida como projeto para nossa existência. Acreditar no Filho do Homem é troná-lo centro de nossa história, contemplando seu amor feito doação na cruz e, como discípulos, viver a mesma dinâmica para com nossos irmãos.
Portanto, neste tempo quaresmal somos convidados a novamente mirar a cruz com mais fé e esperança. Contemplar Jesus na cruz é contemplar o amor crucificado, vendo neste sinal não o desprezo e a ausência de Deus, mas a plenitude do amar, que se faz entrega e oblação total pela vida de todo ser humano.
Pe. Ricardo Nienov – Pároco
Programação:
08/03 – 14h – encontro dos idosos no salão paroquial
09/03 – 18h – via-sacra na comunidade São Pedro e São Paulo
20h – terço dos homens na comunidade São Pedro e São Paulo
10/03 – 10h – missa com bodas de ouro de Lourivaldo e Maria Chagas – igreja da Tanac
14h – encontro dos ministros extraordinários da comunhão
15h30 – missa no bairro Bela Vista – casa de Antonio e Odete Portigliotti
16h30 – encontro do CLJ – salão paroquial
17h – missa na comunidade N. Sra. Aparecida – Muda Boi
17h – missa na comunidade São Pedro – Potreiro Grande
18h – missa na comunidade N. Sra. Aparecida – Assentamento
19h – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
11/03 – 8h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
10h – missa na comunidade Santo Antônio – Aeroclube
10h – missa na comunidade Menino Jesus de Praga – Trilhos
11h – celebração na comunidade CRER
19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva, em ação d egraças pelo aniversário do pároco Pe. Ricardo. Após a missa faremos uam confraternização no salão aproquial. Tarzer algo para partilhar.
12/03 – 18h30 – preparação da liturgia do fim de semana
13/03 – 19h – missa na comunidade Sagrado Coração de Jesus – Tanac
19h30 – reunião da pastoral do batismo
14/03 – 19h30 – missa na comunidade São Pedro e São Paulo – Timbaúva
RETIRO QUARESMAL – teremos no próximo domingo, nosso encontro preparando a Páscoa. Uma tarde de reflexão e oração na comunidade da Timbaúva. O início será às 14h30 terminando com a missa às 19h30.

Deixe seu comentário