O brincar para a criança é a função fundamental para o sadio desenvolvimento da personalidade. A criança se vincula ao mundo dos adultos com brinquedos, os mais variados, segundo as culturas e os tempos.
Elas já começam a brincar muito antes do primeiro ano com brincadeiras de aparecer e desaparecer. São movimentos que podem ser dos mais diversos, esconder-se num objeto, atrás de um móvel. Quando a criança reaparece ela ri satisfeita, se sente jubilosa, poderosa pela capacidade de reaparecer e de causar risadas no ambiente e nas pessoas que amam.
Elas olham os outros e imitam e assim brincam e se divertem.
O autor Walter Benjamin escreveu: “A brincadeira está na origem de todos os hábitos. Comer, vestir-se, lavar-se. São hábitos para toda vida que através de brincadeiras ou risos, versos e canções vão aprendendo o que lhes será exigido quando adultos.” Hábito comum nas escolinhas quando guardam os brinquedos após a brincadeira. A criança começa a entender e assimilar ordem e disciplina desde pequena.
O psicanalista e pediatra Donald Winnicott foi quem mais escreveu sobre a importância do jogo e do brincar. Escreveu que tanto a criança como o adulto, ao brincar podem fluir sua liberdade de criação. A brincadeira facilita o crescimento e o relacionamento em grupo. Desta forma prepara a criança para suas relações no futuro.
A criança observa o adulto, o modo como fala, como anda, como atende ao telefone, como varre uma casa. E aí começa a desenvolver suas fantasias, seu mundo interior. Para estas saudáveis fantasias não é necessário brinquedos caros, automáticos nem prontos. Quanto mais ela se entrega à fantasia e à criatividade mais desenvolve sua capacidade de raciocínio lógico, das simbolizações e de suas próprias soluções para os problemas.
Para quem acompanha o desenvolvimento de uma criança no dia a dia, é possível ir identificando sua evolução e conquistas. O teor das fantasias vai evoluindo com a idade e com a disponibilidade da criança de ter acesso a jogos e brincadeiras que facilitem a criatividade. Nos dias atuais os jogos e games eletrônicos são muito cobiçados pelas crianças. São os tempos, porém os adultos necessitam limitar o uso, pois eles já vem com as fantasias prontas, pouco as crianças acrescentam.
Os desenhos, os jogos de desafio, blocos coloridos que permitem formas e objetos, soldadinhos e bichinhos são uma grande oportunidade de liberar a criatividade e na simulação de situações reais.

Deixe seu comentário