Em uma pequena fábrica… Todos os dias, ao encerrar o expediente, os funcionários se dirigiam ao vestiário. Lá, cada um recebia três pacotes que ficavam depositados em um armário com minúsculos compartimentos. O primeiro pacote continha uma calça, o segundo uma camisa e, no terceiro, uma toalha.
Um dos funcionários, ao abrir a porta do armário, começa a reclamar intensamente. Dizia não aguentar mais aquela bagunça, e que estava muito irritado. Um colega, ao perceber a situação, se aproxima e pergunta o que estava acontecendo. Ele diz estar assim por não ter recebido o pacote com a toalha limpa que usaria para se secar do banho ao final do trabalho.
Então, seu colega pede a ele para que pegue a toalha. Pedido que o deixa ainda mais aborrecido, pois entende que o colega não havia prestado atenção ao seu relato. Novamente, quase em tom de uma ordem, o colega insiste para que ele pegue a toalha. Ele, agora, extremamente irritado, puxa os pacotes do armário e estes caem no chão. Só então, pode perceber que havia três pacotes. Naquele dia, por um erro da lavanderia, as toalhas não eram brancas como de costume, mas da mesma cor do uniforme.
Envergonhado, pergunta ao colega como ele havia percebido o pacote da toalha se todos eram exatamente da mesma cor. Seu colega apenas sorri e desvia o olhar para baixo. Em suas mãos, durante todo o tempo, segurava um pacote com a toalha de cor diferente que a lavanderia havia fornecido naquele dia.
Este pequeno fato reforça um aspecto importante da vida: Que o fato de não estarmos vendo, não determina que algo não exista. Estamos tão acostumados a perceber uma situação sob um padrão estabelecido que, normalmente, quando este padrão foge à expectativa, aciona um padrão reativo-emocional.
Muitas vezes, o que tanto buscamos se revela através de aspectos que ignoramos ou situações que não controlamos. Para tanto, é preciso sair da esfera do óbvio e do meramente esperado.
A nível psíquico, também, quando uma expectativa não é atendida, quando a vida traz uma decepção ou uma frustração, mudanças a nível de ego podem estar sendo produzidas para que aquela pessoa se torne mais humana, menos reativa, mais consciente de si e do mundo ao seu redor.
Antes de reagir, pense! Olhe novamente. Analise a situação e seu entorno.
Insistir em eu erro só trará um resultado: errar mais uma vez!
Paz e bem.  

Deixe seu comentário