Escute o choro em meio à família. Parece que foi ontem a revelação. A cegonha chegaria em breve. Surpresa entre a parentada. Não podemos dormir no ponto. Ouçamos nosso instinto de defender a linhagem. Como não vamos ficar pra semente, então que possamos receber bem a geração que nos substituirá. Perceba o som da continuidade. Nada será como antes. Isso já a partir de agora. Para que depois não falte nada.
Pense na mudança de rotina. A vida de cada um se adaptando para receber o novo integrante. Reflita sobre o que isso trará de desafios. Se forem de primeira viagem, então… Mantenham as cabeças no lugar. Um dia alguém já passou por isso por nossa causa. Então, aguentem firmes. “Mas são outros tempos”, podem pensar. Ponderam se o que era certo no “seu tempo” ainda vale hoje. Será que nos sairemos bem? As dúvidas chegam cedo. Dominam o pensamento.
Sinta a expectativa aumentando, junto com a barriga da mãe. Observe a casa se modificando lentamente. Quarto ganhando forma; roupinhas no varal. Um guarda-roupa vai aumentando, enquanto o outro encolhe. Quero dizer; as roupas encolhem. A mãe sente a roupa apertar, além de várias outras sensações. Nem todas agradáveis.
Olhe a festa que está se formando. O chá de fraldas já se tornou indispensável. Nem nasceu e já ganha festa. Observa-se os convidados chegando com embrulhos. E o que tem dentro? Fraldas! Note que era essa justamente a sugestão de presente escrita no convite. Vai ver, presente sem embrulho não é presente. E no presente momento, o tamanho da barriga mostra que a chegada se aproxima. E num piscar, a criança tão aguardada está entre nós, aqui, no lado de fora. Pode até chegar antes da hora e pegar a todos de surpresa. Nesses casos, ainda faz com que a família aguarde por ela mais um pouco. Não pela chegada no mundo, mas em casa. Coisa desse mundo frenético, onde já se nasce com pressa.
Falem o que quiserem; que tem cara de joelho e coisa e tal, mas pra você é uma criaturinha linda. Tira foto. Mostra pra todo mundo. Faz pesquisa de opinião. Digam: com quem se parece? Muitos votam em si mesmos. A casa recebe mais visitas. As pessoas cumprimentam os familiares pelo acontecido. Hora de pôr em prática tudo o que foi planejado, ou deixar de lado os planos e seguir aprendendo no dia a dia. Ninguém disse que eles vinham com manual.
Escute o choro em meio à família. É uma vida nova que começa.

Deixe seu comentário