Que baita dia para uma festa de comunidade, hein?
-Pois é! Céu limpo, temperatura agradável, sem previsão de chuva.
-Se fosse aquele clima de quinta-feira, estariam ferrados.
-São Pedro colaborou.
-Mas que baita fila.
-Pelo visto, vai dar povo. Se o número de pessoas pra almoçar aqui for tão grande quanto esse que estão levando o almoço embora, será um festão.
-Eu não faço a mínima ideia de quantas pessoas almoçam em média aqui. Sempre comprei cartões para levar pra casa.
-Qual a graça de almoçar em casa, se pode participar da festa?
-Não é a graça, mas a vantagem. Com a carne e a salada que levo por dois almoços, em casa almoçam três ou quatro; só fazer mais uma panela de arroz. Sem contar que um litrão de guaraná no supermercado custa bem menos.
-Mas aí tu tem toda a mão de obra em vir aqui com potes e bacias; e depois ainda sobra a louça suja em casa.
-Isso compensa pela multiplicação do churrasco.
-Tu não gosta de sair e conversar com outras pessoas? Na festa a gente sempre encontra algum conhecido pra colocar as fofocas em dia.
-Não. Já passo a semana almoçando fora. Mais um pouco e meus filhos vão achar que eu sou um estranho de visita em casa.
-Pensando por esse lado…
-Se você acha tão bom almoçar em festas de comunidade, por que está na fila com esses potes embaixo do braço?
-Quando tava pensando em sair de casa, apareceu uns parentes para uma visita. Mandar embora não dá. Pagar almoço na festa pra aquela turma toda também não. A saída foi vir buscar o almoço, e pegar depois mais alguma coisa no mercadinho pra aumentar, tipo uns salsichões, ou uma panela de arroz, como tu disse.
-Essas visitas surpresa perto do meio dia são uma baita encrenca, né?
-Nem me fale. Mas é a tua vez, vai lá.
-Opa! Bom dia! Tenho dois cartões. Põe as saladas nesse pote aqui. Obrigado. Ô do bigode, tenho dois cartões de almoço, capricha aí. Báh, só carne pura?! Não sai uma com osso? Tipo aquela costela gorda. Como não tem? Acabei de ver o careca ali tirando uma da churrasqueira. É só pra quem almoça na festa? Não posso escolher? Mas que barbaridade, vou reclamar pro presidente. Tá vendo isso, amigo? Complicaram comigo só porque eu queria uma costela. Baita sacanagem.
-Isso faz parte. Quem almoça em festa de comunidade pode escolher entre carne magra ou gorda, mal ou bem passada, com ou sem osso. Quem escolhe levar pra casa, não escolhe mais nada depois. Ano que vem, experimente almoçar na festa. É uma baita diferença… Que baita dia para uma festa de comunidade, hein?

Deixe seu comentário