Apesar do avanço da tecnologia e da popularização da internet, esse recurso ainda é pouco usado nas escolas. Um estudo organizado pelo Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), com base em dados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) de 2015, mostra que o Brasil tem a segunda pior conectividade nas escolas entre os países que participaram do levantamento. O Pisa é aplicado a estudantes de 15 anos dos 35 países-membros da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e 35 nações parceiras da organização, como o Brasil.
A análise revela que apenas 28,3% dos estudantes do Brasil afirmaram que têm acesso a computadores com internet nas instituições onde estudam. Esse índice perde apenas para a República Dominicana, em que é de 28,18%. O percentual fica bem abaixo da média de conexão dos países da OCDE, que é de 55,9%.
A internet é uma ferramenta importante no aprendizado, tendo em vista o acesso a uma diversidade de conteúdo. E vale observar que, além da disponibilidade de informações que oportunizam mais conhecimento aos alunos, o acesso à internet na escola é uma forma de educar para saber usar esse recurso.
Assim como há sites confiáveis, com assuntos verdadeiros, existem também as informações falsas e as pessoas devem estar preparadas para filtrá-las. As escolas são bons locais para aprender também o uso saudável dessa ferramenta. O fácil acesso fora do ambiente escolar, principalmente através de smartphones, é mais uma razão para que crianças e adolescentes aprendam a usá-la.

Deixe seu comentário