Depois de três anos de produção em baixa, a indústria automobilística mostra que tem força para se recuperar. Segundo dados da associação das montadoras (Anfavea), o setor fechou a produção de 2017 com alta de 25,2% em comparação com o ano anterior. Saíram das empresas brasileiras 2.699.672 carros, caminhões e ônibus no ano. Muitas unidades seguiram para exportação, mas o dado também representa o reaquecimento do comércio de veículos, abalado pela turbulência econômica.
Outra boa notícia, mesmo que de forma mais tímida, veio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A produção industrial brasileira cresceu em novembro pelo terceiro mês seguido, em relação ao mês anterior. A alta foi de apenas 0,2% na comparação com o resultado de outubro. Com novembro do ano passado, a elevação foi de 4,7% e, no acumulado de janeiro a novembro, a produção cresceu 2,3%.
Esses dois dados não chegam a dar alívio ao povo brasileiro, que ainda sofre os efeitos de uma crise que levou muitos empregos e fez a renda das famílias cair, freando o consumo. Mas saber que a indústria eleva a produção é sinal de que o comércio também está mais aquecido que há alguns meses atrás. E a indústria automobilística é sempre um bom termômetro. Afinal, as renovações de frotas estavam estagnadas nos últimos anos e, se estão ocorrendo agora, é porque o consumidor está se sentindo mais confiante para utilizar suas reservas financeiras ou realizar financiamentos. 2018 começou com ótimas notícias. Que continue assim.

Deixe seu comentário