Muito é falado que a educação vem de casa. No entanto, há outra atitude que anda junto com as pessoas no dia a dia que deve ser adquirida em casa: a honestidade. O povo brasileiro, seja nas redes sociais ou em uma conversa informal na mesa de um bar, vive criticando – com razão, que fique claro – os políticos por seus atos, cobrando honradez e transparência das pessoas que estão no poder.
Não é errado julgar os governantes que propõem e executam ações equivocadas, ou que tomam para si aquilo que deveria resultar em serviços de qualidade para a população. Contudo, essa crítica se torna incoerente quando o exemplo dado em casa também fere a retidão. Grande parte da população faz uso de produtos pirateados, como filmes e roupas. Tem gente que faz “gato” na luz e na TV a cabo do vizinho. Objetos e até dinheiro são encontrados nas ruas todos os dias e muitas pessoas sequer pensam em devolver ao dono, mesmo sabendo de quem se trata.
Pior que considerar isso normal, é cobrar lealdade dos políticos sendo que o próprio exemplo é desonesto. Isso é hipocrisia. O portal Uol divulgou nesta semana um levantamento que exemplifica o cenário da honestidade dos brasileiros. Em apenas um ano, os dez maiores sites de filmes piratas do Brasil arrecadaram cerca de R$ 17 milhões com publicidade. Por quê? Tente descobrir.

Deixe seu comentário