O fechamento das bibliotecas das escolas estaduais pelo Governo do Estado é uma tragédia para a Educação e para a formação dos gaúchos. Sob a alegação de que lugar de professor é unicamente na sala de aula, estes importantes espaços de pesquisa e de difusão do conhecimento foram simplesmente desativados.

De todas as unidades liquidadas, a do São João Batista, que é aberta e empresta seus livros também para a comunidade, é a maior perda para Montenegro. Especialmente porque também os governos municipais tratam a cultura com desdém e, em seis anos, ainda não deram conta de restaurar o prédio da Biblioteca Pública. Logo, a da escola ajudava a reduzir os danos, já que a maioria das pessoas não tem como ir até o Parque Centenário, onde o acervo foi despejado. Agora, nem esta opção existe mais.

Que o governo Sartori é incompetente para lidar com os problemas do Rio Grande do Sul ele próprio vem provando desde o primeiro dia. O que impressiona nesta situação é o silêncio criminoso da sociedade, que parece não se importar com este ataque à formação de cidadãos pensantes.

Onde estão as lideranças da nossa cidade, os políticos do PMDB, do PP, do PSB e dos outros partidos que sustentam o governo Sartori? Onde estão os intelectuais, com seus discursos nas redes sociais? E os escritores, que já venderam centenas de livros graças ao trabalho que esta instituição realizava junto aos seus alunos? Vão todos ficar só olhando?

Compartilhar

Deixe seu comentário