Eu acredito em anjos, eles existem e vivem entre nós.Todos nós somos um quando olhamos para nosso próximo com o coração. Quando fazemos o bem, mudamos a vida de alguém para melhor, somos efetivos na vida e na felicidade de alguém.
Na verdade, fazemos parte deste planeta e das pessoas que nos rodeiam, somos responsáveis pelo mundo que habitamos, por nossos semelhantes e por cada ser vivo que aqui está. E essa responsabilidade implica procurar vencer nosso egoísmo, egocentrismo, nossos receios e medos. Somos dependentes dos outros e eles de nós na caminhada da vida…
Quando estamos bem com nós mesmos, irradiamos coisas boas para os que nos cercam e eles sentem e são influenciados por nosso bem-estar. Todos têm sua maneira de ser, suas ideologias, pensamentos próprios, dificuldades e qualidades. Devemos, então, aceitar tudo e o todo dos outros com respeito e naturalidade, porque somos humanos e, como tais, também temos nossa maneira de ser, nossos pensamentos, defeitos e qualidades.
Todos queremos ser aceitos, amados e respeitados, mas a vida é um eterno dar para receber. Todos nós, por mais que nos amemos, podemos também amar e nos dedicar um pouco que seja para o outro, em um trabalho voluntário, um empurrãozinho, um incentivo, um elogio. As pessoas querem ser ouvidas, entendidas. Podemos até discordar delas, mas devemos a elas o respeito de se manisfestarem, de se expressarem.
Ouvimos muito que colhemos aquilo que plantamos. Já que queremos coisas boas, vamos semear apenas coisas boas. Devemos buscar as realizações, usando apenas nossa capacidade, sem nunca passar por cima de alguém, nunca prejudicar outra pessoa para sermos vistos e reconhecidos. Nos tempos atuais, pensamos e vivemos por aquilo que temos e não o que somos. O ter também é importante, mas ele não revela o que realmente somos. Muitas vezes, é uma máscara, uma falsa felicidade e realização que transmitimos, ocultando o que realmente somos e sentimos. Sempre seremos capazes de mudar nossa história para melhor e de nossos semelhantes…
Não sou perfeito, sei que poderia fazer coisas boas para os outros, me dedicar ao voluntariado ou a algum trabalho para melhorar a vida de meu semelhante, tenho a consciência disto. Você também deve estar se questionando. A pobreza, a maldade e o sofrimento que atingem muitas pessoas me incomodam, me entristecem. Não podemos mudar este mundo que aí está, mas poderemos, sim, fazer o que está ao nosso alcance pelos que de nós necessitam. Nós podemos ser anjos para alguém. Eu acredito!

Deixe seu comentário