Muito interessante o livro de Alexandra Horowitz, Cabeça do Cachorro, que já esteve na lista de best sellers do New York Times. Nessa obra, a autora defende que nosso animal de estimação, nosso melhor amigo, é um bicho e não uma pequena pessoa. A autora baseou seu livro em muitas pesquisas com cães. Ela usa o verbo “descachorrar” para referir como tratamos nosso cão, comprando roupas, perfumes, xampus especiais, o que, na realidade, segundo ela, vai de desencontro com a natureza canina. Um desrespeito na forma de tratamento desse animal.
Concordo com ela, cão é cão. Ele não curte as mesmas coisas que nós. Os cachorros têm uma natureza diferente. Esses animais, sem dúvida, são companheiros, nos alegram o tempo todo, levantam nosso astral e por aí vai. Devemos a eles respeito e um tratamento digno, assegurando a manutenção da sua forma de vida. Existe, todavia, toda uma indústria e comércio explorando nosso amor pelos cães, mas devemos avaliar o que realmente faz nosso amigo feliz. Muito mais do que uma ida a uma pet shop, o cão precisa de exercícios, carinho, proteção e, principalmente, respeito à sua natureza.
Quem garante que ele sai de lá feliz. Isso, é claro, agrada ao seu dono. Mas é preciso lembrar que é científico: o olfato canino é primoroso. Imaginemos o pobre animal intoxicado com aquele perfume, ou vestido como uma pessoa. Com certeza, não se sentirá confortável e amado. Interpretará esses atos humanos como castigo de ser apenas um cão. Respeitemos nosso melhor amigo tratando-o como ele realmente é… um cão.

Deixe seu comentário