Mateus 13.34-35Jesus usava parábolas para dizer tudo isso ao povo. Ele não dizia nada a eles sem ser por meio de parábolas. Isso aconteceu para se cumprir o que o profeta tinha dito: – Usarei parábolas quando falar com esse povo e explicarei coisas desconhecidas desde a criação do mundo.
Você já se perguntou por que algumas coisas acontecem na sua vida, de uma maneira diferente que você espera?
Para entendermos melhor, compartilho o texto do pastor Euclécio Schieck,encontrada no Portal Luteranos:Três árvores cresceram no alto de uma montanha. Todas sonhavam com o que iriam ser depois de grandes. A primeira, olhando as estrelas disse: Eu quero ser o baú mais precioso do mundo e viver cheia de tesouros. A segunda, olhando um riacho que corria montanha abaixo, suspirou afirmando: Eu quero ser um barco bem grande para transportar reis e rainhas. A terceira olhou mais adiante ao vale e disse: Eu quero crescer e ficar aqui mesmo no alto da montanha. Mas, quero crescer tanto que as pessoas, ao olharem para mim, levantem os olhos e pensem em Deus. Muitos e muitos anos se passaram, as árvores cresceram. Um lenhador, sem saber do sonho das árvores, cortou as três. A primeira árvore acabou se transformando em cocho para animais, coberto de feno. A segunda virou um barco de pesca transportando pessoas e peixes todos os dias. A terceira foi cortada em vigas e deixada num depósito.
Desiludidas as três árvores lamentaram seus destinos. Mas, numa certa noite, com o céu cheio de estrelas, uma jovem mulher colocou seu bebê recém-nascido naquele cocho. De repente a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo. A segunda árvore, certa tarde, transportou um homem que acabou adormecendo no barco. E, quando uma tempestade quase afundou o barco, ele levantou-se e disse: Paz! E, imediatamente, as águas se acalmaram. Então, a árvore transformada em barco entendeu que transportava o rei dos céus e da terra. Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando sua viga foi carregada por um sujeito, na qual em seguida foi pregado. A árvore se sentiu mal vendo o sofrimento daquele homem. Mas, logo entendeu que ele era o Salvador da humanidade. E, muitas pessoas se lembrariam de Deus, ao olharem para a cruz.
O exemplo das árvores é um sinal de que é preciso sonhar e sempre ter fé. Viver sem perder a esperança. Não importando o tamanho dos sonhos que você tenha, sonhe muito e sempre. Mesmo que seus sonhos não se realizem exatamente como você desejou, saiba que eles se concretizarão da maneira que Deus entendeu ser a melhor para você.
Avisos:
– Quarta, dia 21 de março, às 16 horas, OASE no Ponto de Pregação do Bairro Santo Antonio;
– Quinta, dia 22, às 19:30 horas, ensaio do Coral;
– Sexta, dia 23 de março, 19:30 horas, Encontro de Casais Luteranos;
– Sábado, dia 24 de março, às 14 horas Ensino Confirmatório do 1º Ano, 19 horas JEMON,
– Domingo, dia 25 de março, às 9 horas culto com Celebração da Santa Ceia e oração pelas famílias enlutadas.

Deixe seu comentário