Como você age diante das coisas erradas? Pensando, em seu estado, em sua cidade, em seu bairro, em sua comunidade, em sua casa. De quem é a culpa?
Lembrei-me de uma história que li essa semana, e compartilho com vocês:
O povo vivia reclamando. A culpa era sempre do tempo, do governo, da igreja, de Deus, enfim… Do outro! Naquela manhã, o rei acordou com disposição para ensinar aos seus súditos uma lição. Com muito esforço de madrugada, ele colocou uma pedra enorme na calçada, em frente ao mercado público. De longe, ficou observando para ver como os cidadãos se comportariam diante do obstáculo. Pensou: Será que alguém se animaria a retirar a pedra do caminho? Homens e mulheres, crianças, jovens e idosos passaram por ali. E, simplesmente, deram a volta na pedra. Alguns até esbravejaram contra o rei dizendo que ele não mantinha as calçadas limpas. Todavia, nenhum deles mexeu um dedo para mover o obstáculo.
De repente, passou um humilde agricultor, montado num burrinho, carregando um feixe de pasto. Ao aproximar-se da rocha, ele amarrou o burro e tentou a todo custo remover a pedra. Após muito suor, finalmente conseguiu encostá-la ao lado da calçada. Quando, voltou a pegar a sua carga, subitamente notou que havia um pequeno envelope no local onde antes estava a pedra. No envelope, um bilhete dizendo: Eis a sua recompensa por ter movido o obstáculo… Doravante, você será o “Mestre de obras” do meu reino.
Aquele sujeito descobriu naquela manhã a verdade: Todo obstáculo pode ser uma oportunidade para melhorar a vida. É assim que… Muitas vezes desejamos desviar a rota para não encararmos uma dificuldade. Assim, o que acontece? Só passamos o problema aos outros, não assumindo a nossa parte da responsabilidade… Contudo, se agirmos, podemos encontrar uma recompensa. Diz o apóstolo Paulo à Comunidade de Roma: Não relaxem nas suas obrigações. Sejam fervorosos de espírito, servindo ao Senhor (Romanos 12.11). P. Euclécio Schieck.
O que é mais fácil, recolher um lixo encontrado na calçada, ou reclamar da educação do povo e apontar culpados? O que é mais fácil, fazer a sua parte nas tarefas diárias em casa, ou reclamar da bagunça e apontar os culpados? Assim também em nossa cidade, comunidade e estado: aceitamos propina, compramos produtos pirateados, achamos um jeitinho de estacionar em local proibido para não pagar estacionamento e assim poderíamos enumerar diversas irregularidades que cometemos, mas vivemos reclamando que o governo e os políticos são corruptos e agem de maneira errada.
Que possamos refletir sobre nossas ações e assim, cumprir nosso papel diante a todos os erros.
Thiago Pagung Lauver
Estudante de Teologia

Avisos:
– Quarta dia 20 de junho, às 16 horas, OASE no Ponto de Pregação do Bairro Stº Antonio;
– Sexta, dia 22 de junho, 19:30 horas, encontro dos Casais Luteranos;
– Sábado, dia 23 de junho, às 14horas, Ensino Confirmatório 2º ano, 15:30 horas encontro da JEMON. Também no Sábado, o Colégio Sinodal Progresso estará promovendo a tradicional Festa junina, início às 14 horas, termino previsto para as 18 horas. Terá muita diversão e comida típica.
– O grupo de jovens da JEMON, convida a todos(as) também, para sua tradicional festa Junina, no próximo domingo, dia 24 de junho, à partir das 18 horas. Às 19 horas terá culto, logo após continuam os festejos. Terá muita diversão e comidas típicas.
Venham participar.

Deixe seu comentário