Super versátil, a moranga cabotiá aparece cada vez mais na alimentação dos brasileiros, seja pelo sabor muito apreciado, por se encaixar em variadas receitas e, também, pela indicação dos nutricionistas. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a moranga é uma das 50 hortaliças mais consumidas no Brasil, e integra a subcategoria de “frutos maduros”. Esse nutritivo alimento é originário das Américas, muito presente na base alimentar dos povos pré-colombianos. Após a chegada de europeus às Américas, ela tornou-se adorada também pelos portugueses e espanhóis.

Assim como a abóbora, a moranga pode ser utilizada praticamente em sua totalidade. Já experimentou comer as sementes? Saiba que assadas elas ficam deliciosas e perfeitas para beliscar entre as refeições.

Se você precisa de mais um incentivo para comer as sementes da moranga, saiba que elas são ricas em zinco, um mineral importante. O alimento beneficia o sistema imunológico e colabora na formação dos glóbulos vermelhos do sangue;

Riquíssima em fibras, a moranga oferece cerca de 10% da necessidade diária de uma pessoa. É isso que lhe garante oferta de tamanha sensação de saciedade, já que o organismo leva um tempo maior para digerir alimentos com mais fibras.

Moranga é um alimento considerado de baixa caloria, mesmo oferecendo bastante saciedade. Rica em carboidratos, ainda assim, cada 100g de moranga, tem em média, apenas 48 calorias.

O betacaroteno, vitamina C, vitamina E, complexo B, ferro, potássio e cálcio também são muito presentes. O betacaroteno, aliás, é o ingrediente que dá cor a esse alimento e ajuda a quem quer um bronzeado saudável. Ele também está presente na cenoura e nos pimentões, por exemplo.

Como é fonte de ferro, cálcio e vitamina C – necessária para a absorção do ferro – a moranga é um alimento que deve estar presente especialmente na alimentação dos vegetarianos, considerando que esses não consomem carnes e leite, fontes tradicionais desses nutrientes.

Deixe seu comentário