É importante manter o aparelho limpo, para evitar problemas respiratórios Crédito: reprodução internet

Você quer se aquecer nos dias frios e acha mais prático ligar o ar-condicionado no quente, ao invés de ter uma lareira ou fogão a lenha? Não tem problema. Os aparelhos comercializados atualmente têm condições de manter os ambientes em temperaturas agradáveis e manter o sistema de filtragem do ar. Porém, é preciso ter alguns cuidados para que o uso do aparelho na temporada de frio não colabore para o surgimento de doenças respiratórias.

O engenheiro mecânico da Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava) Leonardo Cozac lembra que ter o ar condicionado quente circulando na casa custa um pouco mais caro, mas evita o investimento em outros aparelhos. É preciso, porém, investir na manutenção e limpeza adequadas. “O recomendado é que o ar-condicionado residencial seja limpo, no mínimo, a cada seis meses. Em caso de ambientes não residenciais, existem normas que exigem a manutenção periódica, inclusive com o aval de um responsável técnico”, destaca o especialista.

Outro equipamento bastante comum no inverno são os umidificadores de ar. Como essa pode ser uma estação seca, muitos recorrem a esses aparelhos a fim de melhorar a qualidade do ar, que deve ter umidade mínima de 35%. O ar-condicionado costuma gerar discórdia – em especial entre homens e mulheres, que tem temperaturas corporais diferentes – as normas definem a temperatura ideal para cada época do ano, sendo entre 20 e 22ºC no inverno e entre 23 e 26ºC no verão, visando minimizar os choques térmicos.

Deixe seu comentário