Gilberto Occhi, ministro da Saúde. Crédito: Elza Fiuza/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, confirmou nesta quinta-feira, 21, que o surto de toxoplasmose registrado na cidade de Santa Maria, na região central do Estado, tem origem na água. A informação foi passada em entrevista à Rádio Gaúcha. O ministro disse, ainda, que seguem as investigações para esclarecer se a contaminação aconteceu por meio do lençol freático ou pela água fornecida pela rede de abastecimento da Corsan.

O mais recente balanço divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde do RS aponta 569 casos confirmados em 2018. O total de notificações chega a 1.430, sendo que 1.103 foram identificados como casos suspeitos. Seguem em investigação 312. “A origem foi descoberta. […] Veio da água. Isso foi confirmado por técnicos do próprio Ministério da Saúde que estiveram aí no Rio Grande do Sul. Nós estamos vendo agora com isso pode ter chegado na água”, disse o ministro.

Apesar da grande desconfiança, até a fala de Occhi, a secretaria da Saúde Estadual negava que a água fosse a responsável pela transmissão da doença. Já o prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobon, classificou a declaração do ministro da Saúde como uma irresponsabilidade. Porém o chefe do executivo municipal orientou a população a ferver a água antes de consumir, até que o tema esteja 100% esclarecido. A toxoplasmose pode ser grave, especialmente se registrada em gestantes.

Deixe seu comentário