esportes coletivos de contato, como o futebol, tendem a gerar mais lesões. Foto: banco de imagens

Pode ser atleta de final de semana ou medalhista olímpico. Correr por prazer, frequentar a academia por necessidade ou jogar por algum clube. Quem pratica alguma atividade física está sujeito a ter uma lesão. Os locais mais atingidos pelas lesões dos esportes em geral são: joelhos, ombros, coluna lombar, tornozelos e pés. Dependendo da sua modalidade, diferentes partes do corpo podem ficar mais expostas. A boa notícia é que há como reduzir as chances disso lhe acontecer.

 exercício, esporte, lesão, lesão esportiva, esporte individual, esporte coletivo, educadora física, nutricionista, Raíssa Joner
Raíssa Joner, educadora física e nutricionista
Foto: banco de imagens

A educadora física e nutricionista Raíssa Joner destaca que, quando se pratica um exercício ou esporte, você se expõe constantemente, porém, é possível prevenir as lesões. Isso é feito realizando reforço muscular, aquecimento articular e exercícios técnicos específicos ao seu esporte. A temperatura do ambiente também pode interferir o desempenho e facilitar para as lesões. “Em dias mais frios é necessário aquecer bem o corpo e as articulações, realizar alongamentos e, assim, evitar contraturas e distensões”, destaca Raíssa.

O tipo de esporte também interfere, mesmo que nenhum seja completamente isento de risco. “Os esportes coletivos de contato tendem a ser mais propícios às lesões, porém os esportes individuais como natação, corrida, musculação, remo, entre outros, também pode ocasionar lesões”, completa Raíssa. Tudo vai depender de como o atleta – profissional ou de final de semana – realiza sua atividade. “Depende da intensidade de treinamento, repouso, alimentação, do acompanhamento e orientação de um profissional e principalmente da sua individualidade biológica”, orienta a especialista.

modalidades individuais também oferecem risco e necessitam acompanhamento. Foto: banco de imagens

A genética, fator totalmente individual, faz com que, mesmo seguindo todos os cuidados, seja possível uma lesão. É isso que explica que atletas de ponta, que recebem todo o acompanhamento de médicos, educadores físicos e fisioterapeutas, mesmo assim, se lesionem. “Ainda assim, existe a possibilidade de um dia na sua vida você se lesionar, faz parte, somos uma máquina e também precisamos de reparos”, destaca. Neste caso, procure um profissional adequado e repouse, respeitando a necessidade do corpo em fazer uma parada.

A nutrição tem seu papel nisso. Com uma alimentação saudável, rica em proteínas de alto valor biológico, vitaminas e minerais e uma ingestão diária, além de adequada ingestão de água, o corpo se fortalece e há menos chance de uma lesão esportiva.

Crossfit é uma modalidade que aumenta o risco de lesão
Por ser uma modalidade que trabalha com alta intensidade e movimentos complexos, o crossfit – que está em alta nas academias – oferece mais risco para lesões, em relação às modalidades convencionais. O crossfit é uma modalidade esportiva que utiliza exercícios baseados na ginástica, levantamento de peso, remo e treinos funcionais. Sua origem é de meados dos anos 90, na Califórnia, quando um ex-ginasta chamado Greg Glassman começou a desenvolver um novo método de treinamento, em alta intensidade, que contemplasse várias habilidades, diferentes dos exercícios convencionais.

Ainda são poucos os estudos que analisaram questões relacionadas à ocorrência de lesões em praticantes dessa modalidade. Porém, Raíssa Joner cita três estudos que investigaram praticantes americanos (Haket al, 2013; Weisenthal et al, 2014; Summitt et al, 2016), e um estudo com praticantes brasileiros publicado em 2016 (Sprey et al, 2016).

ginástica artística, argolas, exercício, esporte, lesão, lesão esportiva
Por ser uma modalidade de alta intensidade, atletas do crossfit tem alto risco de lesão. Foto: banco de imagens

“A análise dos resultados nos mostram que os valores referentes ao índice de lesões variaram de 73,5% desde o início da prática a 19,4% nos 6 meses prévios do estudo. E os exercícios mais relacionados às lesões são os com levantamentos de peso/olímpicos e os movimentos ginásticos”, diz a educadora física, embasa nos estudos nacional e internacionais. Os locais com maior probabilidade para as lesões nessa modalidade são a articulação do ombro e coluna vertebral. Os estudos mostram, ainda, que a realização de um período preparatório específico para iniciantes, assim como uma maior supervisão e correção dos treinadores, apresenta potencial para redução das lesões.

Deixe seu comentário