Foto: reprodução internet

Quando chega o frio alguns alimentos se tornam queridinhos dos gaúchos. Fondue, capeletti, mocotó, chocolate quente…A lista é longa. E calórica. Como a temperatura pede. Nada contra nenhum desses pratos que, consumidos com moderação, podem fazer parte do inverno de todos. Mas quem reina absoluto, com a vantagem de ser uma refeição 100% natural é o pinhão. Cozido, na chapa ou como ingrediente de um prato, essa semente é muito nutritiva e merece ser destaque na sua alimentação na estação.

Pinhão é fonte de fibras, proteínas, carboidratos e minerais importantes como o potássio, o cálcio, o ferro e o zinco. Suas fibras ajudam no funcionamento saudável do intestino e no controle do colesterol.

Além disso, há propriedades antioxidantes, que ajudam a inibir o envelhecimento celular.

Por ser carboidrato, ele é calórico. Por isso, mesmo saudável, exige moderação. A recomendação é ingerir 10 unidades ao dia, o que equivale a 174 kcal.

O potássio é um nutriente muito presente nessa semente. Ele contribui para uma melhor circulação do sangue pelas artérias, reduzindo assim a pressão arterial. Sendo, ainda, um carboidrato complexo, o pinhão oferece saciedade por mais tempo.

A farinha do pinhão, feita ao passar o alimento já cozido pelo processador, pode ser alternativa para quem tem a doença celíaca. Com ela é possível fazer, por exemplo, pães ou massas sem glúten.

Deixe seu comentário