Chulé é causado pelo contato do suor com as bactérias. Crédito: reprodução internet

Poucas coisas são tão constrangedoras quanto perceber mau cheiro no próprio corpo. Ou, ainda pior, saber que outras pessoas perceberam um desagradável odor. Entre os mais comuns, está o mau cheiro nos pés, chamado popularmente de chulé, e cujo nome real é bromidrose.

Themis G. Colla, dermatologista, chulé, bactérias, pés, mau cheiro
Themis G. Colla, dermatologista
Crédito: arquivo Ibiá

A dermatologista Themis G. Colla forneceu algumas dicas de como manter esse problema longe dos seus pés. Ela explica que a bromidrose é causada pela mistura do suor com as bactérias que se encontram na pele. “Cada pessoa tem um cheiro característico e individual”, ressalta Themis.

Para evitar o problema, é indicado não repetir o mesmo sapato em dias consecutivos, além de sempre higienizá-los e colocá-los para arejar (no sol, se possível) antes de guardá-los em locais fechados. Outro detalhe importante é trocar as meias diariamente, para evitar o acúmulo de suor. Para algumas pessoas, esses cuidados bastam. Outras precisam de ações mais específicas, como usar sabonetes à base de triclosano e talcos anti-sépticos e anti-transpirantes. Eles evitam que o pé fique suado e, assim, protegem contra o mau cheiro.

Quem sabe que tem tendência ao mau cheiro nos pés também precisa escolher bem seus calçados e meias. “Os modelos fechados não ventilam e podem piorar os sintomas”, destaca a dermatologista. Já entre as meias, melhor priorizar as de algodão, que facilitam a transpiração.

Deixe seu comentário