Salas de espera e consultórios priorizam o acolhimento e a privacidade. Fotos: Divulgação HBB

O sonho de ter um filho agora está mais próximo para quem busca auxílio na medicina e mora na região dos Vales. Nossa vizinha Lajeado é a quinta cidade gaúcha a contar com um Centro de Reprodução Humana. Com estrutura de 1,1 mil metros quadrados, o centro conta com tecnologia de ponta 99% importada. Sob a coordenação dos médicos especialistas em reprodução humana assistida Marcos Höher e Silvio Pulita, e com apoio de diversos outros ginecologistas e urologistas, o centro oferecerá diversos exames e tratamentos especializados em reprodução assistida.

O investimento de R$ 3 milhões é resultado de um esforço coletivo dos últimos três anos e contou com o aporte financeiro do Sicredi Lajeado. O Hospital Bruno Born terá três anos de carência para iniciar o pagamento e sete anos para quitar o valor. A parceria com a Sicredi também se estende a pacientes que precisarem parcelar o tratamento com uma linha de crédito especial para pagamento em até 48 vezes.

Participaram da criação do centro técnicos e especialistas multidisciplinares, com o apoio, inclusive, de pacientes que já precisaram realizar tratamentos para engravidar. “Levou-se em consideração os relatos de homens e mulheres que passaram pela experiência de consultar e se submeter às diferentes técnicas de reprodução assistida. Como fruto, pudemos acatar sugestões e implantar uma série de melhorias não imaginadas no projeto inicial”, revela o médico Marcos Höher.

Foram criadas salas de espera individuais, onde cada paciente ou casal tem mantida a sua privacidade. Os cônjuges podem participar de todas as etapas dos tratamentos, inclusive acompanhar as pacientes durante o repouso pós-colocação dos embriões. Também estão à disposição ambientes de descanso para pacientes que quiserem descansar antes de retornar à sua cidade de origem. A postergação da decisão de ter filhos e o fato de a infertilidade atingir entre 15% e 20% da população estão entre os principais motivos que levam pessoas a buscar tratamentos. Os tratamentos oferecidos variam de R$ 750 a R$ 30 mil, de acordo com a complexidade. A expectativa do hospital é atender dois terços do Rio Grande do Sul.

Höher e Pulita estarão à frente do Centro de Reprodução Humana. Fotos: Divulgação HBB

Serviços oferecidos
– Diagnóstico da causa da infertilidade e os respectivos tratamentos para engravidar;
– Tratamentos para novas formações de família: uniões homoafetivas ou família monoparental (mulheres solteiras);
– Acompanhamento, aconselhamento e planejamento reprodutivo;
– Preservação (congelamento) de óvulos, espermatozoides e embriões;
– Diagnóstico de doenças cromossômicas antes mesmo do início da gestação;
– Identificação das causas de abortamento e prevenção da sua recorrência;
– Medicação especial necessária para os tratamentos.

Deixe seu comentário