Foto: reprodução internet

Os hormônios produzidos pela tireoide desempenham papel de grande importância ao longo da vida – da formação de órgãos fetais, ao crescimento, reprodução e até o envelhecimento. Influenciam no sono, raciocínio, memória, batimentos cardíacos, temperatura corporal, funcionamento intestinal e o metabolismo. Com tantas funções importantes, a tireoide e seus hormônios tornaram-se alvo de diversos mitos que, se não esclarecidos, podem causar sérios danos à saúde. Por isso, a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) divulgou uma campanha sobre os principais mitos e verdades sobre essa glândula.

Principais dúvidas da população:
O hipotireoidismo causa obesidade

Mito
. Quando não tratado, o hipotireoidismo pode gerar um leve ganho de peso, cerca de dois ou três quilos, geralmente devido à retenção de líquidos. Já o hipertireoidismo emagrece – porém, a perda é de massa magra – e não de gordura. Utilizar hormônios tireoidianos para emagrecer é totalmente contraindicado, pois provoca perda de massa muscular às custas de um hipertireoidismo induzido por medicamento.

Doenças da tireoide afetam crianças e a gravidez
Verdade. Tanto o hipotireoidismo, como o hipertireoidismo podem afetar a fertilidade, causar parto prematuro, abortamento de repetição e doença hipertensiva gestacional. O hipertireoidismo pode ainda causar morte fetal – e inclusive materna, em casos extremos. No feto, também pode causar retardo de crescimento intrauterino e déficit cognitivo e intelectual. Por isso, o acompanhamento médico é fundamental. Nas crianças mais jovens e recém-nascidos, o mais comum é o hipotireoidismo congênito – que, se não tratado, pode causar prejuízos no processo de aprendizagem e crescimento dos ossos e dentes.

O iodo faz bem para a tireoide e deve ser administrado durante a gestação
Mito.
Diversos vídeos na internet estão induzindo o consumo de iodo por gotas de Lugol, com a falsa ideia de acelerar o metabolismo e auxiliar no emagrecimento. A concentração de iodo no Lugol é altíssima e, mesmo uma gota, possui uma quantidade de iodo muito maior que a necessidade diária, o que, na verdade, faria muito mal à tireóide. No Brasil, há suplementação de iodo no sal de cozinha, geralmente suficiente para a produção dos hormônios tireoidianos. Já para as gestantes, a indicação de suplementação deve ser individualmente avaliada pelo médico endocrinologista.

O ultrassom de tireoide é importante para detecção de nódulos
Mito.
A prevalência de nódulos de tireoide pode chegar a mais de 40% da população, dependendo do sexo e idade. A imensa maioria desses nódulos é benigna e não representa problema para o paciente. Por isso, não é indicado fazer ecografia em pacientes que não apresentam sintomas. A ecografia é indicada quando o médico identifica, na palpação, alguma alteração na tireoide.

Deixe seu comentário