sarampo, poliomelite, vacina, Zé gotinha, campanha de vacinação, imunização
Não é preciso esperar pela campanha para se vacinar. Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

Algumas doenças, que antes pareciam não gerar mais medo nos brasileiros, voltaram a assustar. É o caso de poliomielite e sarampo. Daí a necessidade de ampliar a cobertura vacinal. A Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim) defende uma taxa de imunização de 95% do público-alvo.

Por meio de nota, o Ministério da Saúde destacou que as baixas coberturas vacinais identificadas em todo o país acendem o que chamou de “luz vermelha” e lançou para agosto uma Campanha Nacional de Vacinação contra poliomelite e sarampo.

Responsável pelo setor de vacinação em Montenegro, a enfermeira Nicole Ternes, da Vigilância em Saúde, destaca que a Campanha tem previsão de início para o dia 6 e conclusão em 31 de agosto. Também está previsto um Dia D, que deverá ocorrer em 18 de agosto.

“Porém, não é necessário aguardar o início da campanha para se vacinar! A vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) está disponível nas salas de vacina do município”, enfatiza Nicole. Indivíduos de 12 meses a 49 anos podem se vacinar.

O esquema de rotina é, dos 12 meses aos 29 anos, necessária a aplicação de duas doses na vida para imunizar. Já dos 30 aos 49 anos, é feita apenas uma dose na vida. “Teremos uma campanha no mês de agosto, sem público-alvo divulgado ainda. Porém, quem ainda não tem o esquema da vacina tríplice viral completo, pode procurar uma das salas de vacina para atualizar a carteira de imunizações. Não é necessário estar em período de Campanha.

Saiba mais a respeito das doenças
O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa. Complicações infecciosas contribuem para a gravidade do quadro, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. Os sintomas incluem febre alta acima de 38,5°C; erupções na pele; tosse; coriza; conjuntivite; e manchas brancas que aparecem na mucosa bucal, conhecidas como sinais de Koplik e que antecedem de um a dois dias antes do aparecimento da erupção cutânea.

A transmissão do sarampo acontece de quatro a seis dias antes e até quatro dias após o aparecimento da erupção cutânea. O período de maior transmissibilidade ocorre dois dias antes e dois dias após o início da erupção cutânea.

A poliomielite é causada por um vírus que vive no intestino, o poliovírus. Geralmente, atinge crianças com menos de quatro anos de idade, mas também pode contaminar adultos. A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas e há semelhanças com as infecções respiratórias como febre e dor de garganta, além das gastrointestinais, náusea, vômito e prisão de ventre. Cerca de 1% dos infectados pelo vírus pode desenvolver a forma paralítica, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e até levar à morte.

Vacinados apenas para completar o esquema
– Crianças de 12 meses a adultos até 29 anos: necessitam de 2 doses;
– Adultos de 30 a 49 anos: necessitam 1 dose.

Salas de vacina

UBS Centro
SMS Timbaúva
ESF3 Industrial
ESF1 Germano Henke

Deixe seu comentário