Ana divulgou em suas redes sociais uma imagem da aplicação da crioterapia. FOTO: reprodução Instagram

A apresentadora da Rede Globo Ana Furtado está em tratamento contra o câncer de mama, realizando sessões de quimioterapia, após já ter passado por uma cirurgia. Essa semana, ela revelou durante participação no programa “Encontro com Fátima Bernardes”, da mesma emissora, que está fazendo uso de uma técnica para evitar perder todo o cabelo, fato que acontece com muitas pessoas que necessitam de quimioterapia.

A técnica se chama crioterapia. “Faz com que o medicamento não chegue ao bulbo capilar. Não significa que o cabelo não caia. O cabelo cai, mas muito pouco. Já perdi de 20 a 30% do meu cabelo. Me assustou muito. Mas cabelo cresce de novo. É um ritual de passagem, é um momento de despedida”, disse ela, ao vivo, no programa de entrevistas.

O Ibiá Saúde, algumas semanas atrás, já detalhou essa técnica, oferecida aqui no RS, em pelo menos um hospital, o Moinhos de Vento, em Porto Alegre. A técnica utiliza o Paxman Scalp Cooler, um sistema que, através do resfriamento do couro cabeludo reduz a queda de cabelo em pacientes submetidos a medicamentos quimioterápicos. O equipamento é composto por uma unidade de refrigeração móvel e compacta, onde circula um líquido especial que atinge -4ºC. A utilização de uma touca de silicone em conjunto com a máquina mantém o couro cabeludo resfriado 30 minutos antes, durante e 90 minutos após a quimioterapia.

A oncologista Daniela Dornelles Rosa relatou, em divulgação feita pela casa de saúde da Capital, que, através da constrição de vasos sanguíneos que chegam ao couro cabeludo é reduzida a quantidade de quimioterapia que atinge a raiz dos fios. Dessa forma, a chance de perda de cabelos é menor. “O resultado tem um efeito positivo na forma como a família e as pessoas ao redor tratam os pacientes, sem o sentimento de pena pela perda dos cabelos, o que impacta no emocional delas mediante a situação que já é delicada”, ressalta a oncologista, lembrando que a touca é específica para o couro cabeludo. Por isso, sobrancelhas, cílios e outros pelos do corpo podem cair durante a quimioterapia. A efetividade vai de 50% a 65%, com resultados melhores de acordo com o tipo de quimioterapia.

Deixe seu comentário