Foto: Comauto/Divulgação

Com as vendas em baixa e preços em alta, o Golf e a Variant tiveram a linha 2019 apresentada ao mercado brasileiro. Não que a qualidade da marca esteja em questão, mas o brasileiro tem demonstrado um interesse muito maior em utilitários esportivos (SUVs) do que em hatchs médios e peruas. O Golf deve vender entre 300 e 400 unidades por mês em todo o país, enquanto a Variant não deve passar de 100, segundo projeções internas. No mês de maio, o consagrado hatch de origem alemã vendeu 302 unidades, ocupando a posição de número 81 entre os mais vendidos do país. A picape Amarok, para se ter uma base de comparação, saiu quase cinco vezes mais, com 1.495 emplacamentos no mês passado.

Em Montenegro, onde o Golf é figura de destaque nas ruas, o modelo 2019, produzido no Paraná, já está em exposição na concessionária Volkswagen Comauto, diz o gerente de vendas, Tiago Rambo. Importada do México, a perua ainda não desembarcou no show-room. Os dois modelos fazem parte da maior ofensiva de produtos da história da Volkswagen no Brasil, com 20 lançamentos até 2020.

Em todas as versões, hatch e perua ganharam mais itens de série. Segundo a Volks, houve redução dos pacotes opcionais, mas sem perda de conteúdo. Neste sentido, eles têm de série luzes de uso diurno (DRL) de led, sistema de multimídia Composition Media com tela sensível ao toque de oito polegadas e App-Connect (o GTI traz Discover Media), câmera de ré e lanternas traseiras de led. Lamentavelmente, apenas o GTI traz quadro de instrumentos digital e programável, o mesmo encontrado nas versões mais caras do Polo.

Golf GTI 2.0 TSI é vendida a partir de R$ 143 mil, mas com todos os opcionais o preço pode chegar a R$ 163.690,00. Foto: Volkswagen/Divulgação

Golf e Variant são equipados com sete airbags, controle eletrônico de estabilidade e tração, assistência de partida em rampa, bloqueio eletrônico de diferencial, alerta de perda de pressão dos pneus, assistência de frenagem de emergência, controle automático de velocidade, aletas para trocas manuais de marchas, ar-condicionado, direção elétrica, volante com comandos multifuncionais, comando elétrico dos vidros, das travas e dos retrovisores, sensores de estacionamento traseiros e dianteiros, sensores de chuva e crepuscular e rodas de liga leve de 16 polegadas — exceto no GTI, aro 17.

Por fora, as mudanças da linha Golf 2019 são apenas cosméticas. Foram redesenhados os para-choques e os faróis – os quais agora ganham luzes de uso diurno de led em todas as versões. A traseira traz nova linguagem. Também foram alteradas as rodas e as lanternas traseiras, que passam a ser de led. Na dianteira, a ligação da grade do radiador com os faróis ganhou uma nova faixa cromada (no GTI essa faixa é dupla, cromada e vermelha). As entradas de ar na parte dianteira enfatizam a largura do hatch.

Pacote Premium
Na versão Highline do Golf e da Variant, o cliente pode incluir o pacote de opcionais Premium, que custa R$ 9,9 mil. Isso acrescenta controle automático adaptativo de velocidade e distância (ACC) — ele mantém velocidade pré-selecionada e distância definida do veículo à frente, freando ou acelerando automaticamente, seguindo o fluxo do trânsito —, frenagem automática de emergência, comando elétrico do banco do motorista, detector de fadiga, dosagem automática de intensidade dos faróis, sistema de estacionamento automático Park Assist 2.0, multimídia Discovery Media com navegação e, além disso, um sistema de proteção aos passageiros que, em caso de colisão, retrai os cintos de segurança e fecha os vidros e o teto solar automaticamente.

Versatilidade em família

O porta-malas da Variant leva 605 litros de carga, deixando a maioria dos SUVs para trás. Foto: Volkswagen/Divulgação

Um dos principais destaques da Variant é sua versatilidade, aspecto atendido com a grande capacidade para bagagens. O porta-malas comporta 605 litros (até a altura dos encostos de cabeças no banco traseiro), o que significa amplo espaço mesmo com cinco ocupantes a bordo. Com esse tamanho, ela deixa a maioria dos SUVs no chinelo, diga-se de passagem.

Se você rebater os bancos traseiros, a capacidade para bagagens aumenta para 1.620 litros. O porta-malas da Variant tem um metro de comprimento, mas até os encostos dos bancos da frente são 1,83 metro.

Deixe seu comentário