GM anunciou investimentos, como 1.700 vagas para a retomada do terceiro turno de produção em Gravataí

A venda de veículos zero quilômetro está quase revertendo o resultado negativo do ano no Estado. De janeiro a agosto, foram 103.851 emplacamentos, segundo o Sindicato das Concessionárias (Sincodiv-RS). A queda fica em apenas 0,63%. Destaque também para a venda de automóveis de passeio, com alta de 18%. A entidade tem previsão modesta, mas otimista para 2017. O Sincodiv-RS aposta em crescimento de 2% para o setor como um todo.

No Rio Grande do Sul, a General Motors vai retomar o terceiro turno no complexo de Gravataí, que havia sido suspenso no auge da crise econômica, em 2015. Com isso, a montadora já vai contratar 700 funcionários, conforme informado ao presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí, Valcir Ascari. Além disso, outros mil postos de trabalho serão abertos nas fornecedoras da GM que fazem parte do complexo. Esta estimativa foi repassada pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico. Segundo Márcio Biolchi, há aumento na demanda no mercado brasileiro pelos modelos Ônix e Prisma, fabricados em Gravataí.

Recentemente, a GM anunciou investimento de R$ 1,4 bilhão na planta industrial gaúcha.

Otimismo se estende ao Vale do Caí

gerente de vendas Sinoscar, Paulo Ricardo Kreisig

A revenda GM da região segue na onda da montadora a qual já confirmou investimentos bilionários. No último trimestre as vendas, que estão em uma crescente entre 3% até 7% ao mês sem mudar a estratégia para atender o consumidor. “A GM não reserva promoções para dias específicos, mas para os 30 dias do mês”, aponta o gerente de vendas da Sinoscar/GM, Paulo Ricardo Kreisig. Os lançamentos também impulsionam o mercado, como o compacto SUV Equinox que é aguardado para outubro. “Sabemos que o cliente quer tecnologia embarcada e trazemos isso em nossos veículos”, destaca.

Volkswagen e o novo Pólo

gerente de vendas Comauto, Tiago Rambo

O segundo semestre também apresenta sinais de recuperação na concessionária Volkswagen, que já emplacou 430 unidades apenas no primeiro semestre deste ano. “Projetamos crescimento nas vendas em função do mercado aquecido”, aponta Tiago Rambo, gerente de vendas da Comauto. A empresa também manteve na cidadae as mesmas condições oferecidas durante a Expointer e com isso impulsionou a venda de utilitários como o Saveiro. Para este mês, a montadora prepara o lançamento do novo Pólo o que deve alavancar as vendas na região. “Não podemos adiantar muito, mas sabemos que virá com quatro air bags e painel 100% digital, além de novas plataformas que chegam na montadora do ABC paulista”. Outro segmento que deve ter crescimento é o de seminovos. Vendas 23% maior no comparativo com os meses de janeiro a julho de 2016. “Buscamos manter a liderança na região e na cidade e entendemos que ali na frente o cliente do seminovo vai buscar por um zero”, analisa.

Rede Betiolo em Expansão

gerente de vendas Betiolo, Geison Kunrath

Na revenda Betiolo Fiat o clima também é de otimismo. No comparativo entre o primeiro semestre de 2016 com este ano, o crescimento nas vendas de carros zero foi de 5,7 %. A projeção para o segundo semestre de 2017 é de que as vendas superem em 10,5% o mesmo período do ano passado. “Da Expointer pra cá o resultado tem sido positivo, se percebe maior movimento nas vendas e deve seguir essa tendência”, aponta o gerente de vendas Geison Kunrath. Com essa expectativa favorável e mesmo em um período de crise, a rede Betiolo/Fiat expandiu e chegou a grande Porto Alegre. “Estamos na capital, Canoas, Guaíba e Camaquã, na contramão do mercado vendo a crise como oportunidade”, destaca Kunrath.

Ecosport 2018 já está em Montenegro

diretor Brenner Veículos, Marco Brenner

Na revenda Ford, o novo Ecosport 2018 já está disponível com itens de série como sete airbags e exclusivo sistema anticapotamento, dentre outras características. Mesmo com o mercado evoluindo independente da crise política, o diretor Marco Brenner aponta que o momento é de otimismo e cautela. “Não sabemos o desenrolar do cenário político nacional, mas vemos que as quedas nas vendas estão menores mês a mês”. A questão é saber se esse crescimento momentâneo vai se sustentar ao longo do período. “Temos frigoríficos aqui na cidade que estão no epicentro da crise. Se essa recuperação que sentimos agora é efetiva e vigorosa ainda não sabemos, há muitas incógnitas que podem puxar o resultado pra baixo”, aponta Brenner.

A desconfiança do diretor da Brenner Veículos não é para menos. O setor sofreu bastante com a crise. As vendas despencaram. No entanto, 2017 traz duas boas notícias para o segmento. As exportações de automóveis dispararam e, inclusive, puxaram os dados gerais do Rio Grande do Sul. Além disso, houve o aumento recente de vendas no mercado brasileiro, o que aparece no levantamento de emplacamentos divulgado pelo Sindicato das Concessionárias do Rio Grande do Sul

Deixe seu comentário