Sondi Lutz da Silva mostra os registros feitos durante a apresentação dos pedidos na mesa

A partir das memórias da infância, a professora aposentada Sondi Lutz da Silva, 81 anos, apresentou ao Movimento do Patrimônio Histórico e Cultural o projeto Mesa dos Inocentes, vivido pela professora aos sete anos de idade. Na época (1943), apenas um pedido foi feito e colocado na mesa: o fim das guerras (Naquele período acontecia a 2ª Guerra Mundial). Passados 75 anos muita coisa mudou e os pedidos cresceram na edição de 2018.

Duas turmas da Escola Cel. Álvaro de Moraes participaram do processo. As crianças do 1º ano do ensino fundamental transformaram suas solicitações em desenhos. Já os estudantes do 9º ano falaram abertamente ao público as suas reivindicações para a educação, conservação dos espaços públicos e demais melhorias no dia a dia. “Me chamou a atenção uma criança do primeiro ano alertar para uma melhor organização da cidade”, afirma Sondi. A temática trabalhada esteve embasada na pergunta “Que Montenegro queremos para o futuro?”. Conforme a idealizadora do projeto, a ação deu uma “sacudida” e alertou as pessoas durante a programação dos 145 anos da cidade.

Para a organizadora, a Mesa dos Inocentes seguir nos próximos anos vai depender da vontade de toda a comunidade. “Acredito que novos assuntos poderão ser abordados e fico à disposição para auxiliar na continuidade disso”, declara a aposentada. Os trabalhos foram colocados em uma mesa e receberam a benção do Pe. Leandro Ludwig.

Deixe seu comentário