Workshow proporcionou um momento de reflexão sobre o momento atual da música cristã e de aprendizagem de novas técnicas vocais

Na manhã de sábado aconteceu o Workshow, na Igreja Batista Mont’Serrat, em Porto Alegre. Ao todo foram ministradas três palestras e três pocket-shows.

Pelo grupo Preto no Branco, quem ministrou foi o produtor musical e vocalista da banda, Weslei Santos, que falou sobre “Louvor Funcional”. “É fácil apenas seguir o curso, mas é preciso que se busque o aperfeiçoamento fazendo o simples em cima do púlpito. Muita firula ou improvisação pode atrapalhar na ministração do louvor no culto”, comenta. Ao lado de Clóvis Pinho, Weslei tocou teclado no pocket-show do Preto no Branco.

Quem também compartilhou de seu conhecimento com a galera foi o engenheiro de áudio e produtor vocal Fernando Menezes, que assinou o primeiro álbum solo de Daniela Araujo e também o “Princípio e Fim” de Leonardo Gonçalves. Ele falou do tema “Voz ao vivo e voz em estúdio”, dando dicas para atingir o melhor em ambos os momentos, importantes na carreira de um cantor. A diretora executiva da Universal Music, Renata Cenízio, também levou dicas importantes do andamento da música cristã no mercado. Marcela Taís e Thiago Brado também se apresentaram em formato de pocket-shows, em meio as palestras.

Lup Music Festival 2018

Nesse fim de semana também foi decidido o Lup Music Festival, evento que chegou ao Rio Grande do Sul para revelar novas vozes gaúchas da música cristã. A atividade foi promovida pela Lup Produções, proporcionando um concurso de vozes, com gravadoras e artistas bem consolidadas no cenário musical. A 1ª colocada foi  Franciele Machado de Mello Brasil. Na sequencia ficaram Igor Caus, em 2º lugar, e  Luan dos Santos Costa, em 3º. A vencedora ganhará a oportunidade de gravar um CD com 10 faixas, e mais R$ 5 mil em dinheiro.

Deixe seu comentário