As diretoras de Cultura e Turismo esperam mobilizar os empresários da cidade para instalar o clima natalino

Para o empresário Mário Mariozan, 59 anos, a ornamentação de ruas, espaços públicos e estabelecimentos comerciais está diretamente ligada ao resultado das vendas de final de ano. Na opinião dele, o cidadão que sai de casa à noite para ver a sua cidade enfeitada é o mesmo que, no dia seguinte, vai até as lojas para comprar. Contudo, se dependerem disso, as vendas no comércio de Montenegro poderão ser prejudicadas este ano. Isso porque falta verba ao poder público para esse tipo de investimento e os lojistas também mostram controle de gastos em suas empresas.

Darlim ainda não sente o “espírito de Natal” nas ruas de Montenegro, mas espera que a situação se altere

A consumidora Darlim Spies, 33 anos, concorda com o empresário. Ela costuma sair com os filhos para passear nesse período do ano e apreciar as luzes e arranjos de Natal. Durante esses passeios, é comum ocorrerem paradas em restaurantes e sorveterias.

Ângela já enfeitou a loja para chamar a atenção dos consumidores. As opções de compra são várias

A vendedora Ângela Behrens, 18 anos, sabe bem que vitrine iluminada atrai olhares e estimula as vendas. O problema, segundo os entrevistados, é que nos últimos anos a decoração em Montenegro tem ocorrido de forma singela e somente no mês de dezembro, o que acaba afetando o resultado das negociações no período de maior expectativa do comércio: o Natal.

Mário acredita que, se empresários e entidades do segmento se unirem, no que diz respeito ao embelezamento das ruas e vitrines, a cidade apresentará resultados bem diferentes do que se viu até o ano passado.

As diretoras de Cultura, Priscila Nunes, 33 anos; e de Turismo, Michele Nunes, 35 anos, também pensam que a união pode fazer a diferença. Segundo ambas, as dificuldades de orçamento impossibilitam investimentos na decoração da cidade. Os ornamentos que serão utilizados esse ano são das festas passadas e não haverá material suficiente para atender a demanda de todos os espaços públicos que a população está acostumada a ver “brilhando”.

Diante disso, e com o objetivo de resgatar o sentimento de união na cidade, as diretoras estão buscando parceiros para “adotar” árvores e canteiros da Praça Rui Barbosa. Quem participar terá o nome ou marca de sua empresa exposto em uma placa junto ao ponto adotado. Para que a decoração atenda a um padrão, o tema “Pinheiro” foi escolhido para ser seguido no processo de embelezamento.

Informações sobre como participar da iniciativa podem ser obtidas no Departamento de Turismo da Prefeitura, pelo telefone 3632 3040. “Estamos pedindo o apoio dos comerciantes”, destaca Michele.

Conforme Patrícia, além da Praça Rui Barbosa, será decorado o trecho da Rua Ramiro Barcelos entre as esquinas com a Santos Dumont e a José Luiz. O restante da cidade não será enfeitado.

Deixe seu comentário