A paisagem é bela, mas quem passeia pelas calçadas na beira do Rio Caí precisa olhar também para o chão para evitar tropeços e quedas

O local já não tem a importância econômica da época em que a hidrovia era o caminho de boa parte da produção de Montenegro, bem como da chegada dos visitantes. O Cais do Porto das Laranjeiras mudou, mas mantém seu valor. Além de fazer parte da história do município, sua beleza o torna um dos cartões postais da cidade, apesar das condições de abandono em que se encontra.

Em parte da calçada, falta proteção na beira do Rio, o que gera riscos a adultos e, principalmente, às crianças que aproveitam o lugar para correr

E pela sua beleza e importância, o lugar merece mais atenção. A observação é da dona de casa Elisete Verde, 36 anos, que vê neste espaço um ótimo local para tomar chimarrão, conversar com familiares e amigos enquanto observa a paisagem formada pelo Rio Caí e a vegetação em suas margens. “Aqui é muito bom, mas precisa de melhorias”, resume. Ela cita a necessidade de limpeza na calçada e reivindica a colocação de sanitários. Elisete acredita que, desta forma, a população aproveitaria ainda mais o lugar.

O movimento no Cais ocorre o ano inteiro, principalmente aos finais de semana, quando o lugar é ponto de encontro dos montenegrinos. Nessa época do ano, com os dias prolongados pelo horário de verão, período em que a noite parece chegar mais tarde, o Porto das Laranjeiras é ainda mais convidativo.

É comum ver pessoas aproveitando a calçada da beira do Rio como pista de caminhadas ou de corrida para eliminar os quilos acumulados no inverno, ou mesmo para manter a forma. Outros aproveitam a primavera e o verão para esticar a tarde, tomando chimarrão ou passear com seu PET no Cais.

A pintura decorativa da floreira é parcialmente coberta pela grama que cresce livremente. Falta de limpeza é um dos problemas nas calçadas

A estudante Júlia da Silva Lazaretti, 16 anos, também lamenta que o Cais do Porto das Laranjeiras não receba a manutenção que merece. Para ela, o lugar é ideal para uma caminhada ou para um bate-papo com os amigos, mas reforça que deveria ser mais bem cuidado. “Há muita sujeira no chão”, resume.

Recentemente, Júlia esteve com sua turma do Ensino Médio do Colégio Estadual Ivo Bühler, o Ciep, no Cais. O passeio integrou o projeto “Conhecendo a Cidade das Artes, capital do tanino e da citricultura”, desenvolvido pela escola. Em meio à beleza do lugar, Júlia e sua colega Luana da Silva, 18, observaram tanto o lixo jogado por frequentadores do local, como a grama que cresce em meio à calçada.

Prefeitura promete melhorias nas calçadas em 60 dias
Questionada sobre os problemas observados no Cais do Porto das Laranjeiras, a Prefeitura se manifesta através de sua Assessoria de Comunicação. Conforme a Secretaria Municipal de Viação e Serviços Urbanos, a manutenção nas “depressões” existentes nas calçadas no Porto das Laranjeiras está na programação da Diretoria de Serviços Urbanos. Com o argumento de que há um grande volume de serviços no setor, diz que a previsão é resolver o problema em um prazo de 60 dias.

Elisete Verde observa a importância do Cais para os montenegrinos e lamenta a falta de cuidado com o lugar

No que se refere à limpeza dos passeios, é dito que equipes de manutenção, ligadas à Secretaria Municipal de Meio Ambiente, promovem capina das calçadas regularmente no local, assim como em diferentes pontos do município. “Trabalhos, estes, realizados conforme cronograma interno de demanda”, diz a nota, sem mencionar quando haverá limpeza no Cais.

saiba mais
Inaugurado em 7 de setembro de 1904, o porto da cidade sobre o Rio Caí era ponto de desembarque das famílias de imigrantes que vinham de Porto Alegre em direção às novas colônias.

Deixe seu comentário