Foto: Ecocitrus/Divulgação
No ano passado, de tudo o que a Ecocitrus produziu, 64% foi destinado ao comércio internacional

É para o exigente mercado europeu que a Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí (Ecocitrus) embarca seus produtos, que são oriundos da produção de mandarina (bergamota), laranja e limão: sucos concentrados, sucos integrais, polpa célula e óleos essenciais. O presidente da associação, Ademar Henz, conta que no ano passado o comércio internacional absorveu 64% de tudo o que foi produzido em Montenegro. O volume transacionado com o estrangeiro não foi informado por questões internas.

Segundo ele, entre os principais destinos dos produtos Ecocitrus no continente europeu estão envasadores e distribuidores de bebidas orgânicas, que demandam não apenas os sucos, mas também as polpas procedentes do Vale do Caí, já que tudo possui certificação internacional de cultura livre de agrotóxicos e em harmonia com o meio ambiente. Além disso, os óleos essenciais oriundos da citricultura agroecológica abastecem a indústria de cosméticos, entre outros produtos.

O presidente, assim como os demais associados, sente orgulho ao ver que o fruto do trabalho da Ecocitrus ultrapassa fronteiras — seja pela qualidade, seja pelo respeito aos parâmetros da agricultura que respeita e preserva o meio ambiente. “Através da história da cooperativa, da troca de experiência entre produtores e do incentivo à produção orgânica, recebemos muitas visitas do mundo todo. É extremamente importante essa troca de conhecimento para os produtores e para os negócios”, comenta.

Deixe seu comentário